Call us toll free: +55 11 3813-6286
Top notch Multipurpose WordPress Theme!

Meio Shop

por institutomeio em Comentários: 0

Local: São Paulo, Minas Gerais, Tocantins, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Goiás, Mato Grosso, Maranhão, Pará e Bahia.

Período de atuação: 2007 ao 2012.

Parceiros:  Craft Design, Brazil Promotion, Natura, Citibank, Scania Brasil, Grupo Pão de Açúcar, entre outros.

Objetivo:

O Meio Shop é um canal para comercialização da produção das comunidades apoiadas pelo Instituto Meio, focado na venda para lojistas nacionais, internacionais e brindes institucionais.

Execução:

Durante mais de 8 anos ajudamos diretamente as comunidades atendidas no acesso ao mercado através da participação em feiras, exposições, contato com lojistas e da nossa loja virtual. Ajudamos a gerar mais de 1 milhão de reais em vendas. Apoiamos e capacitamos os grupos na montagem de stands, logística, vendas e controles, além de desenvolver coleções especificas para cada evento. Empresas como a Natura, Grupo Pão de Açúcar, Farm, Scania, Accor, entre outros, foram parceiros que acreditam na valorização do produto artesanal e seu impacto socioambiental positivo.

Proposta:

A comercialização de produtos oriundos de comunidades rurais ou afastadas dos principais centros urbanos tem sido uma preocupação do Instituto Meio. O Meio Shop nasceu como elo de aproximação do artesão com o público consumidor, o que amplia a possibilidade de divulgação dos produtos, projetos e regiões. Alinhado com a missão, o Instituto Meio percebe nesta ação, não somente um impacto na geração de renda das comunidades apoiadas, mas também uma parte integrante da metodologia de repasse de aprendizado e busca de autonomía.

Resultados:

• Apoio na comercialização de produtos de 80 comunidades em 9 Estados;

• Comercialização dos produtos para mais de 100 empresas diferentes, realizando mais de 700 pedidos para as comunidades com faturamento em torno de R$ 1 milhão;

• Desenvolvimento de políticas de relacionamento junto às comunidades, apoio à formalização dos grupos, formação de preços e desenvolvimento de produtos;

• Participação em dez edições da Craft Design e quatro na Brazil Promotion.

Projeto Apiaí II

por institutomeio em Comentários: 0

Local: Apiaí, São Paulo.

Período de atuação: 2015 ao 2016.

Parceiros:  Instituto InterCement, BNDES, InterCement, Prefeitura Municipal de Apiaí.

Objetivo:

O projeto visa fortalecer a agricultura familiar na região de Apiaí, através de investimentos e ações que permitam a sustentabilidade da atividade agrícola, por meio da estruturação de uma pequena agroindústria de alimentos e formação em técnicas de processamento, conservação de produtos vegetais e gerenciamento do negócio rural.

Execução

O Projeto Semeando Futuros, executada pelo Instituto Meio e apoiada pelo Instituto Intercement e o BNDES, teve como ponto focal agregar valor aos produtos in natura através da estruturação de uma unidade de processamento de alimentos de origem vegetal, eficiente e regularizada, e fortalecer em paralelo a gestão comercial da Cooperativa. Assim, frutas, verduras e legumes in natura que não correspondem ao padrão estético dos mercados são transformados em produtos acabados com receitas diferenciadas. Esta estratégia promove a diminuição de perdas pós colheita e permite ganhar maior tempo de estocagem, com isto, maior capacidade de negociação e ganho em valor agregado ao produto original. Desta forma, o descarte de morango, pêssego, damasco, ameixa, amora, maçã é transformado em geleia e compota; tomate em molho, e; abobrinha, milho, abóbora, repolho, ervilha, vagem e brócolis em conservas, patês e papinhas. Para tal, foram adquiridos equipamentos e ferramentas próprios para o processamento e os cooperados são capacitados nas diversas áreas de produção e gestão do empreendimento, criando uma equipe organizada e estruturada capaz de enfrentar o mercado e os desafios da gestão da qualidade. Por último, a identidade visual da nova marca e ferramentas de comunicação foram elaboradas para divulgar os produtos artesanais, já a venda em comércios da região. Esta é mais uma iniciativa do Instituto Meio de apoio à agricultura familiar que, através do processamento da sua produção, amplia as fontes de renda das famílias no campo, aumenta a competitividade de seus negócios, diminui o êxodo rural de jovens e abaixa drasticamente a quantidade de alimentos descartados, que só no Brasil chega a 40 mil toneladas todos os dias, segundo a Embrapa.

 

Beneficiados:

150 famílias de agricultores associadas diretamente e mais de 50 fornecedores locais.

Proposta:

A principal atividade econômica do distrito rural do Bairro Garcias consiste na monocultura de tomate, voltada a um mercado atacadista com fortes flutuações de preço, gerando irregularidade de renda e forte dependência do produtor. Esta dinâmica supõe políticas públicas que estimulem a formulação descentralizada de projetos capazes de valorizar os atributos locais e regionais no processo de desenvolvimento, buscando novas alternativas de geração de renda. Entre elas, a que vem conquistando novos espaços é a agregação de valor de produtos agropecuários em pequenas agroindústrias. Em Apiaí algumas iniciativas individuais, ainda tímidas, tem mostrado a viabilidade de transformação de frutas e legumes em molhos, geleias e compotas. A Cooperativa, percebendo esta oportunidade, reformou, com recursos próprios, uma parte do galpão próprio, mas precisava de apoio para implementar a cozinha industrial, desenvolver produtos e embalagens e capacitações técnicas, gerenciais e comerciais.

 

Resultados:

• Capacitação de 30 cooperados nas áreas de Boas Práticas de Fabricação, processamento industrial, gestão e vendas.

• Implantação de uma linha eficiente de processamento vegetal, com capacidade instalada de 8 toneladas de alimentos processados/mês.

• Produção mensal de 2000 quilos de alimento por mês, obtendo um faturamento mensal de R$ 15 mil já no final do primeiro ano de funcionamento.

• Implementação de um modelo de gestão comercial eficiente e atuante.

Visite o site do nosso projeto Da Roça com Amor

Voltar para Desenvolvimento Social Comunitário

Voltar para Cases em Desenvolvimento Social Comunitário ou veja todos os cases do Instituto Meio

Resíduo Orgânico na Lavoura – Uso Correto e Viável

por institutomeio em Comentários: 0

Local: Apiaí, São Paulo

Período de atuação: 2014/ 2015

Parceiros: Itaú/ Instituto Ekos Brasil

Objetivo:

“O projeto teve como objetivo transformar o descarte de resíduos orgânicos em composto orgânico, para ser utilizado em lavouras, beneficiando as famílias de 40 propriedades rurais da Associação dos Pequenos Produtores do Bairro Garcias, em Apiaí.”

Execução

Foram realizadas atividades e investimentos em infraestrutura para aquisição e montagem de 80 composteiras, além de capacitações técnicas e gestão do projeto. Também foram realizadas oficinas teórico/ práticas de capacitação em utilização de resíduos sólidos, com visitas mensais para monitoramento e orientações técnicas aos produtores. Foram instalados minhocários em 2 escolas, com capacitação e sensibilização ambiental para mais de 100 crianças, além de equipe de professores e funcionários para manterem e replicarem o conhecimento.

Proposta

A reutilização de resíduos orgânicos não provoca impactos ambientais, evitando que os restos sejamdestinados a rios ou cursos d’água, gerando poluição. O projeto foi estabelecido como parte da Associaçãodos Pequenos Produtores do Bairro Garcias, complementando um projeto já iniciado anteriormente com acomunidade.O projeto foi desenvolvido a partir de uma demanda que surgiu após o término do Projeto Semeando Futuros– Apiaí, SP, executado pelo Instituto Meio, que atuou no fortalecimento da agricultura familiar sustentávelpor meio de investimentos e ações, houve melhoria na produtividade e no uso de técnicas agroecológicasaos produtores, por meio da certificação orgânica.

Resultados:

• Destinação correta de mais de 100 t de resíduo orgânico ao ano;

• Economia anual de R$ 24 mil na compra de adubo;

• 43 famílias de agricultores beneficiados diretamente;

• Ampliação da ação para implantar composteiras em escolas municipais e estaduais;

• Capacitação em educação ambiental para mais de 100 crianças de escolas públicas.

Conheça nossos cases de sucesso:

Voltar para Desenvolvimento Social Comunitário

Mais informações ou veja Todos os cases do Instituto Meio

Jovem Cidadão

por institutomeio em Comentários: 0

Desenvolvimento para adolescentes em situação de vulnerabilidade social

Local: Vargem Grande Paulista, SP

Período de atuação: jan/2016 a mar/2017

Parceiros: ICC, CCSL, Conselho Comunitário de Cotia

Objetivo:

“Promover o desenvolvimento de adolescentes em situação de vulnerabilidade ou exclusão social por meio do fortalecimento familiar, pessoal e social, além de proporcionar a melhoria na qualidade de vida através do conhecimento de seus direitos e deveres como cidadão e da formação para o mundo do trabalho.”

Resultados:

117 jovens foram apoiados pelo projeto; 49 concluíram o ciclo de um ano; 25 prestaram vestibular em 2016; 20 conseguiram o primeiro emprego; 5 estão matriculados em cursos profissionalizantes/técnicos;

Beneficiados:

117 jovens