Call us toll free: +55 11 3813-6286
Top notch Multipurpose WordPress Theme!

Varejo em MS aposta no design

por institutomeio em SEBRAETEC Comentários: 0

Uma rua de comércios está mudando na pequena cidade de Costa Rica em Mato Grosso do Sul. O Instituto Meio, através do programa Sebraetec, apóia o comércio varejista na implantação de novas fachadas, identidade visual e lay-out interno das lojas. Um banho de loja para aumentar o conforto para o cliente e o bolso do comerciante!

Buriti do Maranhão – Um projeto de comércio justo e solidário


A cadeia produtiva da fibra buriti no Maranhão foi escolhida por se destacar no cenário nacional de artesanato. Está localizada na região de um dos principais destinos turísticos do país, os Lençóis Maranhenses e a oferta da matéria-prima se localiza em torno às áreas de preservação ambiental. Por outro lado, é uma das atividades econômicas mais importantes da região, que se caracteriza pelos baixo índices de IDH. Em busca de oportunidades de comercialização mais justa, iniciamos em parceria com o SEBRAE o projeto Buriti do Maranhão.

O projeto teve duração de 12 meses e iniciou no mês de maio de 2009 com o objetivo de preparar os principais empreendimentos artesanais da cadeia da fibra de buriti para atenderem aos princípios do mercado do comércio justo, agregando valor aos seus produtos, gerando renda aos artesãos de forma sustentável e contribuindo para o desenvolvimento socioambiental das comunidades nas quais estão inseridos.

Para o projetos foram selecionadas comunidades que atendem aos seguintes pré-requisitos:

  • O buriti ser fonte de renda para as famílias se apresentando como uma alternativa à agricultura familiar.
  • Baixa renda e escolaridade dos participantes.
  • Emprego de antigas técnicas de tecelagem e de crochê repassadas de uma geração para a outra.
  • Oferta da matéria-prima localizada perto de áreas de preservação ambiental (matas ciliares)

As comunidades selecionadas estão localizadas nas pequenas cidades de Tutóia e Barreirinhas, na região dos Lençóis Maranhenses e de Alcântara, região da Grande São Luís, no povoado de Santa Maria.

Os artesãos de Barreirinhas estão organizados sob forma de cooperativa (ARTECOOP – Cooperativa dos Artesãos dos Lençóis Maranhenses), na qual os 65 integrantes do projeto estão afiliados. A cooperativa possui loja própria na localidade e se beneficia do fluxo tristico na temporada.

Em Tutóia, os 75 artesãos estão organizados em uma associação (Associação dos Artesãos Esperança do Bairro Monte Castelo e Adjacências). Possuem poucas oportunidades de venda no local e dependem 100% de encomendas de outras cidades.

Em Santa Maria, um povoado isolado, onde a energia elétrica chegou há pouco tempo, os 50 artesãos não estão organizados em cooperativas ou associações. Atualmente possuem uma pequena loja no terminal fluvial de Alcântara, local com melhor acesso a serviços como correio e banco.

Workshop em Porto, Portugal


O Instituto Meio é Keynote no workshop SoYouKnow – Socialize your Knowledge – com o tema empreendedorismo social e “Design Thinking”. Moderado por Glória Costa e por Estuardo Calderón na ESAD ESCOLA SUPERIOR DE ARTES E DESIGN de Matosinhos, perto de Porto, Lars Diederichsen apresentou o case do projeto Buriti do Maranhão realizado nas comunidades de Barreirinhas, Tutóia e Santa Maria no Maranhão. O So You Know (Socialize Your Knowledge) é um workshop interactivo criado pelo Social Design Site. www.socialdesignsite.com

Projeto Tamar – Mecanismos de Auto Sustentação

por institutomeio em Artesanato, Meio Ambiente Comentários: 0

O Projeto Tamar todo mundo conhece. O que poucos sabem é como ele nasceu e sobrevive até hoje. Foi criado em 1980, pelo antigo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal-IBDF.
Hoje, é reconhecido internacionalmente como uma das mais bem sucedidas experiências de conservação marinha e serve de modelo para outros países, sobretudo porque envolve as comunidades costeiras diretamente no seu trabalho sócio-ambiental.
Para realizar todas as muitas atividades necessárias para a conservação da tartaruga marinha, a equipe que pertencia ao IBDF resolveu criar uma outra entidade para ampliar as ações. Assim, nasceu em 1988 a Fundação Pró-Tamar. Essa união do governamental com o não-governamental revela a natureza institucional híbrida do Projeto.
Depois de criada a Fundação, o desafio era gerar recursos para sua manutenção. A solução encontrada foi através de três ações:

  • Busca de patrocínios, como o da Petrobrás;
  • Bilheteria dos Centros de Visitantes;
  • Recursos obtidos nas lojas próprias.

É com muito orgulho que nós do Instituto Meio temos contribuído para o Projeto Tamar, através do apoio e busca de melhorias nos resultados das operações das lojas.
Quando puderem, visitem os centros de visitantes e as lojas. São 11 lojas pelo Brasil, incluíndo uma virtual. Para maiores informações, visitem o site do Projeto Tamar.
Aproveitamos para parabenizar toda a equipe das lojas da Fundação Tamar pela enorme dedicação e sucesso nos resultados. Além de agradecer a ótima convivência e amizade de todos.