Call us toll free: +55 11 3813-6286
Top notch Multipurpose WordPress Theme!

Projeto vai fortalecer a agricultura familiar de Bodoquena-MS

por institutomeio em Uncategorized Comentários: 0

Bodoquena
Aumentar a renda de agricultores familiares por meio da realização de capacitações técnicas e investimentos em insumos e novas ferramentas é o objetivo do projeto Tempo de Empreender que está iniciando na cidade de Bodoquena, no Mato Grosso do Sul. A iniciativa faz parte das ações de investimento social da InterCement – empresa do Grupo Camargo Corrêa que possui uma unidade no município – do Instituto Camargo Corrêa, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em parceria com a Prefeitura Municipal de Bodoquena. Com as ações, executadas pelo Instituto Meio, espera-se que a Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Distrito de Morraria do Sul intensifique a sua produtividade agrícola e o beneficiamento de alimentos e, consequentemente, eleve a renda dos 40 agricultores que fazem parte da Associação. No dia 21 de maio, um evento no distrito de Morraria do Sul marcou o início oficial do projeto.

Um diagnóstico realizado no município apontou que a produção agrícola local baseia-se no plantio de hortaliças, com ênfase na produção de abóbora e mandioca, principalmente no pequeno distrito de Morraria do Sul. A dificuldade de escoamento da produção, a falta de conhecimento técnico para aumentar a produtividade e o baixo poder de barganha frente aos comerciantes na capital do estado tem desmotivado os pequenos agricultores, favorecendo o êxodo rural na região. “Nosso intuito é fortalecer a agricultura familiar de Bodoquena-MS. Aumentar a renda obtida com a agricultura é fundamental para manter a população no seu local de origem”, afirma Juliana Saliba Di Thomazo, coordenadora de projetos do Instituto Camargo Corrêa. A meta é elevar o ganho mensal de cada agricultor da Associação de R$ 130 para R$ 390 e a produtividade média por hectare em 40%.

 Com investimento de R$ 600 mil, o projeto prevê ações em três focos principais: incremento na produção agrícola, implantação de uma agroindústria e fortalecimento da Associação. Os agricultores participarão de capacitações técnicas para melhorias do solo, manejo, colheita, controles da produção da propriedade e controle de pragas, formação em gestão organizacional, associativismo e cooperação, técnicas de comercialização e finanças e receberão acompanhamento mensal. Para a implantação de uma agroindústria será construído um galpão para recepção, beneficiamento, processamento e armazenamento da produção de hortaliças. O local também será a sede administrativa da Associação. O terreno para a construção foi doado pela Prefeitura de Bodoquena-MS.

 Outra estratégia do projeto será a criação de uma unidade de demonstração de produção de hortaliças – uma horta comunitária. As atividades nessa unidade serão replicadas nas propriedades pelos associados. Além disso, a Associação vai receber equipamentos, mobiliário, insumos, matéria-prima e um veículo com refrigeração para a entrega semanal dos produtos no comércio de Bodoquena-MS, cidades vizinhas e em feiras locais. “Uma de nossas metas é inserir esses agricultores em programas do governo federal como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Essas iniciativas criam mercado, valorizam os produtos locais e ainda incentivam os agricultores a se organizarem para atender essas demandas”, explica Juliana.

 O PNAE, mais conhecido como Merenda Escolar, oferece alimentação aos alunos de toda a educação básica matriculados em escolas públicas, filantrópicas e em entidades comunitárias (conveniadas com o poder público). Com a Lei nº 11.947, de 2009, 30% do valor repassado aos municípios deve ser investido na compra direta de produtos da agricultura familiar, medida que estimula o desenvolvimento econômico e sustentável das comunidades. Já o PAA adquire produtos da agricultura familiar com a finalidade de atender a demanda de alimentos de populações em condição de insegurança alimentar.

 O projeto Tempo de Empreender integra o programa Futuro Ideal, do Instituto Camargo Corrêa, que realiza ações de estímulo ao empreendedorismo e à geração de trabalho digno, investindo nas potencialidades locais, estimulando e viabilizando a formação de arranjos produtivos (cooperativas, associações, microempresas). Os projetos do Futuro Ideal são realizados através do Acordo de Cooperação Técnica firmado entre o Instituto Camargo Corrêa e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O Acordo prevê investimento de R$ 50 milhões até 2016 – R$ 25 milhões de cada parceiro. Os projetos que recebem os recursos são definidos conjuntamente pelo BNDES e pelo Instituto em Planos Anuais de Investimento (PAIs) e buscam promover oportunidades de trabalho e renda, com foco em grupos produtivos de comunidades vulneráveis.

Fonte: http://www.institutocamargocorrea.org.br/noticias/Paginas/ProjetovaifortaleceraagriculturafamiliardeBodoquena-MS.aspx

Talentos do Brasil – Nova coleção Copa do Mundo

por institutomeio em Uncategorized Comentários: 0

O Projeto Talentos do Brasil acaba de lançar a coleção Copa do Mundo em São Paulo.

As 130 peças da coleção serão lançadas no próximo dia 4 de junho, durante as feiras Bio Brazil Fair e Natural Tech, no Pavilhão do Ibirapuera, em São Paulo.

Faça aqui o download do catálogo dos produtos da feira.

Detalhes da feira:

Lançamento da Coleção Copa do Mundo – do Projeto Talentos do Brasil

Data: 4 de junho de 2014
Local: Parque Do Ibirapuera, S/N – Portão 3 – Parque Ibirapuera – São Paulo – SP
Horário: 16h.

Confira maiores detalhes no portal da Secretaria da Agricultura Familiar.

Instituto Meio no Design Weekend 2012 – São Paulo

por institutomeio em Eventos, Imprensa Comentários: 0

O Instituto Meio terá duas participações nesta edição do Design Weekend e quer mostrar o design como ferramenta de transformação social. Participe!

Programação

Evento 1 – Design Working

O Design Working é uma iniciativa da ADP que tem como objetivo proporcionar uma vivencia prática e troca de experiências entre designers, universidades, indústrias e outras instituições ligadas ao design, através de palestras e visitas guiadas.
Esta edição terá o tema Design Social e tem como parceiros a Universidade Mackenzie, a Craft&Design, o Instituto Meio e o Design Possível.
A programação terá paletsras, visitas guiadas à feira Craft&Design, ao Instituto Meio e a um grupo de produção na cidade de São Paulo.

Palestra Design Social – We can not change the world!
Uma abordagem sobre a metodologia do design social e as suas contribuições para um mundo mais justo e sustentável.
Palestrantes: Lars Diederichsen, Ivo Pons
Local: Universidade Mackenzie, Auditório do Centro Histórico
Data: 23 de agosto de 2012 das 14:00 às 16:30 hrs

Visita Guiada à Feira Craft&Design
Local: Shopping Frei Caneca
Data: : 23 de agosto de 2012 das 18:00 às 20:00 hrs

Visita Guiada ao Instituto Meio e a um grupo de produção
Data: : 24 de agosto de 2012 das 09:00 às 18:00 hrs

Inscrições no site http://designworking.wordpress.com

Evento 2 – Design+Social=Possível

Ótima oportunidade para comprar objetos de design e decoração de origem comunitária e conhecer projetos e iniciativas de design social no Brasil.

Local: Instituto Meio, Rua Mário de Alencar 239, Vila Madalena
Entrada franca

Vans gratuitas com saídas Craft&Design (Shopping Frei Caneca) – Instituto Meio – Craft&Design (Shopping Frei Caneca) a cada 2 horas.

Certificação orgânica, uma saída para a agricultura familiar

por institutomeio em Agricultura familiar Comentários: 0

Os agricultores da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Bairro Garcias (APPRBG), de Apiaí (SP), estão executando o primeiro projeto do Instituto Meio que prevê certificação orgânica. É uma quebra de paradigmas, pois os agricultores estão acostumados a plantar tomate utilizando fertilizantes químicos e agrotóxicos. A novidade é o plantio de 110 mil mudas de morango com a safra prevista entre agosto e novembro. 40% da produção estará certificada pela Ecocert do Brasil. O plantio de morango orgânico une preservação ambiental com desenvolvimento: é uma oportunidade de crescimento para os pequenos produtores  já que possibilita o plantio em áreas menores e aumenta o valor agregado através da certificação orgânica.